segunda-feira, 23 de junho de 2014

Augusta com a Paulista



Ela fala que meu amor é démodé, preto e branco, blasé.
Diz que paixão é motivo de gargalhada e que tomar cerveja escura não esta com nada.
Mas eu sei que ela suspira, toda vez que eu passo na esquina da rua augusta com a paulista.
Ela é tod
a moderninha com seus óculos Ray-ban e franginha, metida garota rebelde popular comunista.
Mas no fundo sonha com as historias de amor que ouviu a sua mãe contar para a vizinha.
E todo esse clichê vai passar no dia em que a ficha dela cair e ela perceber que com amor não pode brincar.


Edmar Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário